domingo, 23 de dezembro de 2012

21 de dezembro de 2012: “O maior cavalo de Tróia da história”. Saiba qual o perigo que nos aguarda – Parte 2



Qual a verdade escondida à respeito do dia 21/12/2012? Acompanhe agora a segunda parte do estudo iniciado no artigo de ontem, 20/12.
Vamos definir o que é mito e o que é verdade sobre esse assunto. Existe um consenso entre todos os cientistas e pesquisadores sérios da cultura maia, eles afirmam que, em nenhum lugar ou relíquia antiga, existe algo que relacione esse calendário com o fim do mundo.
Veja abaixo parte de um artigo de Marcelo Gleiser, professor de física e astronomia do Dartmouth College, em Hanover (EUA), publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, agora no dia 16-12-2012: “O calendário maia foi iniciado no dia 13 de agosto de 3114 a.C. É apenas o fim de um ciclo e o começo de outro, típico de culturas que acreditam num tempo circular, ao oposto da nossa, onde o tempo é linear, com apenas um começo e um fim. Nenhum tablete de barro ou papiro misterioso prevê o fim do mundo. Ao contrário, os pouquíssimos documentos que sobreviveram à dilapidação tropical e ao fanatismo dos padres espanhóis, que queimaram tudo o que encontraram, não oferecem qualquer indicação de fim de mundo.”
Quem foram os maias?
Aproximadamente há três mil anos atrás a civilização maia habitava o sul do México e posteriormente foi incorporado pelo povo asteca, tudo isso, muito antes da chegada dos espanhóis. Os maias foram os responsáveis pela mais sofisticada tecnologia das Américas e também do mundo antigo, além de edificarem construções impressionantes como pirâmides, palácios, templos e observatórios astronômicos, eles desenvolveram escrita hieroglífica e mapearam fases e cursos de diversos corpos celestes, transformando tudo isso num dos calendários mais precisos de todos os tempos.
O que é o calendário maia?
É um sistema de calendário que era composto por vários calendários. Eles tinham um calendário religioso de 260 dias, e também um calendário solar de 365 dias. Com a combinação desses dois calendários, tinham o seu calendário anual. Além desses eles tinham um calendário de longa contagem que contava ciclos a cada 5.126 anos chamados batkuns, e daí é que vem a polêmica por terminará em 21/12/2012. Esse calendário é uma pedra circular que forma uma roda, que se inicia num certo ponto até que chega ao topo novamente. Entretanto, segundo as últimas descobertas, quem estava se programando para o fim do mundo em 2012 terá de esperar um pouco mais. Em um artigo publicado pela revista Science, foi anunciada a descoberta de pinturas feitas em paredes de ruínas da cidade de Xultún, na Guatemala, no 9º século, que retratam o calendário maia mais antigo até o momento. Esse calendário indica que, na verdade, existem 17 batkuns, e não 13. Portanto, relaxem…. o “mundo continuará”!
Brincadeiras à parte, toda essa confusão teve inicio com um homem chamado José Arguelles. Em 1984 esse americano esotérico, publicou um livro chamado: “O Fator Maia”. Nesse livro ele mesclou o fim do calendário maia com suas próprias convicções esotéricas, sem nenhuma base científica ou histórica. No ano de 1987, ele conclamou seus seguidores, a se reunirem em um evento chamado: Convergência Harmônica. Como qualquer novidade que cai no gosto da grande mídia, esse evento atraiu a atenção de muitas celebridades, porém tudo não passou de um alarde esotérico e pura ficção.
Mas se tudo não passou de ficção, como chegamos ao ponto atual sobre 2012? Bom, analisando os acontecimentos atuais não nos restam duvidas que a nossa civilização está a beira do colapso. Nunca antes na história estivemos mergulhados em tantas crises diferentes e ao mesmo tempo. Vivemos uma crise financeira mundial, uma crise alimentar, uma crise energética e simultaneamente a tudo isso, temos visto verdadeiras “avalanches” de escândalos com políticos, religiosos, além de uma ameaça real de guerra nuclear a começar pelo Oriente Médio. Além disso, temos visto o aparecimento de doenças mortais, quedas de governos, revoluções, aumento meteórico de catástrofes naturais, enfim, não é a toa que no imaginário popular as pessoas se preparem para o pior.
Além disso, nós seres humanos, temos um desejo inato de desvendar o futuro. Várias datas já foram estabelecidas para marcar o fim do mundo e com certeza outras serão estipuladas no futuro. Juntemos a isso, o alarmismo da grande mídia e a indústria cinematográfica e não é de se admirar que, o engano tenha se espalhado tão rapidamente, e a consequência é o que estamos vendo, um assunto mundial tomando um rumo completamente descontrolado e explosivo.
Afinal de contas, o que é verdade e o que é mentira sobre o dia 21/12/2012? Várias catástrofes tem sido atribuídas à data de 21/12/2012, a grande maioria é apenas mito, colocamos abaixo as principais teorias:
• A atividade solar chegará a um nível extremo, e as erupções terão impacto sobre nosso planeta.
• Haverá desastres naturais em uma escala sem precedentes, incluindo grandes mudanças climáticas.
• Ocorrerá uma inversão dos polos magnéticos da Terra.
• O fim do calendário maia marcará o fim dos tempos, e o mundo será destruído.
• A humanidade entrará em uma nova fase de iluminação e espiritualidade, dando início a um período de mil anos de paz.
• O Sol se alinhará com a Via Láctea, num ciclo conhecido como precessão dos equinócios.
De todas as afirmações acima apenas a última é verdadeira e é comprovada pela ciência astronômica (astronomia é o estudo dos astros, o que é diferente de astrologia, uma pseudociência supersticiosa):
• O Sol se alinhará com a Via Láctea, num ciclo conhecido como Precessão dos Equinócios.
Um alinhamento com estas características acima acontece apenas uma vez a cada 26.000 anos e coincide exatamente com o fim do calendário maia de 5.126 anos, que é o de longa contagem.
Essa é a única verdade sobre 2012! Porém, apesar de não ser a data do fim do mundo, esconde um segredo sombrio que poucos tem compreendido! Se não é “fim do mundo”, porque todo esse alarde pela grande mídia e pela indústria cinematográfica?
Para entendermos isso é necessário analisarmos a quem o povo maia servia. Eles eram um povo pagão e adoravam ao “deus sol” e a esse “deus” sacrificavam vidas humanas, literalmente milhares de pessoas num único dia.
Ora não precisamos ser PhD em Teologia para sabermos a quem esse povo servia. Eles adoravam a Satanás, que era quem lhes pedia sacrifícios humanos para “aplacar a sua ira”.
Sendo assim, fica fácil de entender que eles “bebiam” do conhecimento de uma única fonte, Tiago em sua epístola, inspirado pelo Espírito Santo nos revela isso: “Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?” (Tiago 3.11). De todas as abominações que o homem pode praticar nenhuma delas é maior do que adorar a criação ou criatura em lugar de Deus. Em Ezequiel 8 vemos uma lista de abominações terríveis que estavam sendo cometidas dentro do próprio templo, quando chegamos no versículo 15, o texto revela a pior das abominações que pode se cometer contra Deus: A Adoração ao Sol! Leiamos: “Disse-me: Vês isto, filho do homem? Verás ainda abominações maiores do que estas.” (Ezequiel 8.15)
“Levou-me para o átrio de dentro da Casa do Ssenhor, e eis que estavam à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do Senhor e com o rosto para o oriente; adoravam ao sol, virados para o oriente.” (Ezequiel 8.16)
Manassés, um dos piores reis de Judá, também cometeu a abominação de se prostrar “diante de todo o exército dos céus” (2 Reis 21:3). O neto dele, o bom rei, Josias, mandou que tirassem do templo as coisas usadas na adoração ao “exército dos céus” (2 Reis 23:4). Deus prometeu destruir os lugares onde “queimaram incenso a todo o exército dos céus” (Jeremias 19:13). Sofonias condenou pessoas que adoravam ao Senhor, mas, ao mesmo tempo, adoraram “o exército do céu” (Sofonias 1:5).
Satanás, o deus adorado na Maçonaria é chamado por seus adeptos de O Grande Arquiteto do Universo – G.A.D.U, tendo como símbolo principal um esquadro e um compasso fazendo uma clara alusão a ser o “Arquiteto Criador” do universo. Isso demonstra sua obsessão em se passar por Deus imitando-O em absolutamente tudo. Até mesmo ao filho de Deus, ele propôs reconhece-lo e adorá-lo como tal (Mateus 4)!
Deus por ser o verdadeiro e único Criador sempre trabalhou com os números, vemos isso de Gênesis a Apocalipse. No passado a matemática era irmã da teologia e viviam em harmonia. Sem a matemática não nos seria possível compreender muitas passagens das Sagradas Escrituras. Podemos até mesmo usar os números de forma interessante para traduzir alguns dos atributos de Deus. Reparem que possuem um paralelo inegável e demonstram uma intrínseca relação com Deus com os números:
Os números – tal como Deus – não possuem inicio e nem fim;
Os números – tal como Deus – são exatos e perfeitos;
Os números – tal como Deus – não fazem acepção de pessoas ou raças. Qualquer calculadora, em qualquer parte do mundo, se efetuada a operação correta, terá o mesmo resultado;
Os números – tal como Deus – são imutáveis. 3 + 4 sempre será 7;
Os números – tal como Deus – possuem uma linguagem universal. O quadrado de 8 é 64 em qualquer língua e idioma. As fórmulas matemáticas são universais;
Ora se Satanás deseja imitar a Deus é óbvio que também irá trabalhar com os números!
Quando vemos por esse prisma, começamos a entender o quebra-cabeça de 21/12/2012. A fascinação que o povo maia tinha por entender a astronomia e a geometria, traduzido pelo estudo dos corpos celestes e sua fases e ciclos, é a mesma que Satanás tem por entender a importância que os números tem para Deus!
Deus usa muitos números na Bíblia, para aqueles que amam e examinam a Sua Palavra, esses números são cheios de significado, pois entendem que não estão relatados na Bíblia por acaso, a mão de Deus está, sem dúvida, por trás de cada um deles. Já que Deus se agrada de usar números, nos não devemos ser tão cegos a ponto de não descobrir os seus significados. O livro de Apocalipse por exemplo utiliza mais números do que todos os outros livros da Bíblia. Se isso acontece no último livro da Bíblia, é imperativo que entendamos os significados desses números.
Alguns exemplos da aplicação do número 7 na Bíblia:
Só o livro de Gênesis tem 50 vezes o número sete, Levítico 43 e Apocalipse mais de 40.
- 7 promessas foram feitas por Deus a Abraão (Gn 12.2 e 3).
- 7 bênçãos de Isaque a Jacó (Gn 27.28 e 29).
- 7 peças de roupa do sumo sacerdote (Êx 28.4,42).
- 7 objetos ungidos com óleo santo.
- 7 vezes ungidos com óleo santo.
- 7 vezes feita a unção de azeite no altar (Lv 8.10,11).
- 7 mês, quando era feita a expiação por todo o povo (Lv 16.29).
- 7 dias a festa dos tabernáculos (Lv 23.36).
- 7 sacerdotes tocavam as trombetas diante da arca na tomada de Jerico (Js 6.8).
- 7 dias comiam pães asmos, na semana da Páscoa (Êx 12.15; Dt 16.3; Ed 6.22).
- 7 vezes no dia o salmista louvava ao Senhor pela sua justiça (SI 119.164).
- 7 mil permaneciam fiéis a Deus, quando a nação estava oficialmente na idolatria (1 Rs 19.18).
- 7 vezes cairá o justo, mas se levantará (Pv 24.16).
- 7 vezes maior será a luz do sol quando o Senhor livrar o seu povo (Is 30.26).
- 7 espíritos repousam sobre o Messias (Is 11.2; Ap 5.6).
- 7 vezes Jesus Cristo falou quando estava pregado na cruz (Lc 23.34).
- 7 olhos estavam sobre a pedra que é o mesmo Renovo (Jesus Cristo) (Zc 3.9).
Na obra da criação, 7 vezes viu Deus que era bom o que estava feito (Gn 1.4,10,12,18,21,25 e 31). A Bíblia começa na base de 7. A Bíblia também encerra a sua mensagem com 7.
Na visão que João teve de Jesus Cristo, tinha ele:  7 espíritos, 7 olhos, 7 pontas, 7 estrelas, e estava no meio de 7 castiçais (Ap 1.13,16; 3.1; 5.6); O livro do juízo de Deus era selado com 7 selos (Ap 5.1); O juízo foi proclamado por 7 anjos com 7 trombetas (Ap 8.2); Na execução do juízo, 7 anjos derramaram 7 taças da ira (Ap 15.7; 16.1).
Quando vemos a importância dos números para Deus (colocamos apenas o número 7 em algumas passagens como exemplo) começamos a entender o quebra-cabeça de 21/12/2012. A fascinação que o povo maia tinha por entender a astronomia e a geometria, traduzido pelo estudo dos corpos celestes e sua fases e ciclos, é a mesma que Satanás tem, por entender sua importância para Deus!
Lembre-se dos pontos mais importantes desse artigo: a pirâmide está incompleta e entre ela e o olho de Hórus (que representa Satanás) tem um espaço vazio. Esse espaço será preenchido pela chegada do Anticristo, que finalmente assumirá o seu lugar.
No 13º ano precisa ser removido aqueles que impedem a chegada da nova ordem mundial, pois a denunciariam.
Satanás é um “deus” de números, pois imita em tudo à Deus. Que é o verdadeiro Deus dos números. O lema de Satanás é ordem no caos. A águia na nota de 1 dólar é na verdade a Fênix, que significa renascimento vindo da morte. A águia era o animal sagrado para o sol, que representava o deus egípcio.
A reserva federal foi fundada no ano de 1913. Se gostou por favor recomende a todos os seus amigos e irmãos. Grandes acontecimentos estão diante de toda a humanidade, e falaremos mais sobre isso nos próximos artigos.
Eu o estimulo a colocar seu comentário abaixo para que possamos juntos, realizar um grande debate sobre esses temas de tão grande importância.
Até a próxima semana e que Deus te abençoe!
Fonte;Gospel mais.

2 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Amados, entrei no seu abençoado blog, e verifiquei que aqui há vida, e que o amor de Jesus impera.
Dou-lhe os parabéns por este belo blog, que é mais uma ferramenta para levar a Palavra de Deus.
Vim também para desejar-vos um Ano Novo seja cheio de grandes vitórias em Cristo Jesus.
Fique na paz de Jesus.
António Batalha.

Pr.Marcos Maçan disse...

Agradeço de coração sua visitae suas palavras meu irmão.Deus abençoe.que 2013 seja de bençãos e vitorias sobre sua vida e de todos os seus.